Omninvi :: Invii demanda sapientia

Um doidivanas mostra o seu saber por intermédio das palavras e um pouco da imagem. Poemas, opiniões, revisões. Uma mistura de sociedade e tecnologia. Com temáticas conforme me vou lembrando de escrever.

terça-feira, 30 de junho de 2015

Ama mais

Sem comentários

Posso com palavras tentar
e nunca conseguir.
Para mudar
é preciso sentir.
Qual a tua filosofia?
Segues alguma?
Traz-te alegria?
Não segues nenhuma?
Andas à toa por agora!
Sentes o bom viver?
Manda o sofrimento embora,
é hora de renascer.
Equilibra o teu ser,
mostra que sabes pensar,
agarra o viver,
como quem sabe amar.

domingo, 28 de junho de 2015

Quando vai o meu estado arrumar a casa?

Sem comentários

Apontar o dedo, ou deixar o apontamento em gaveta para mais tarde nada serve para resolver problemas. Apenas serve para mostrar que a solução não foi a melhor e assim sendo é provável ter aumentado os problemas. Um dos problemas identificados é mundial, provocado pelo próprio todo e com origem americana, é normal os maiores pensadores por dinheiro lá estejam, e este pensador financeiro, conseguiu o esquema ideal, assim sendo não existe maneira de responsabilizar um, pois o todo foi cumplice. Aprendeu-se?
A europa reage sempre de forma lenta, uma tentativa astuta. E aqui no meu meio, tem-se apelado à consciencialização, ainda pouco na consciência do todo, mas a entrar aos poucos. Ainda são necessários mais pensadores para pensarem pelo todo, pois ele encontra-se mal habituado e pensa, cada um mostra-me que faz pelo outro fazer e não porque pensa ser a forma mais correcta. Então sendo um estado que tem um povo teimoso em mudar para melhor como tratar esse problema com tantos outros bem mais dificeis e prioritários? E sendo um estado pequeno, como motivar a mudar a economia? Mas tem Portugal algum pensador com novas variaveis para o sistema? E havendo novas variaveis a introduzir, será Portugal um bom inicio? Dentro do modelo atual verifica-se um esforço para equilibrar, mas tendo dívida fica muito dificil sair, e depois relacionando com outros casos, será justo trazer tanto sacrifico ao povo? Vejo o povo bastante receptivo à tecnologia, mas para introduzir novas variaveis no sistema economico, não deviam haver analfabetos nem infoexcluidos e infelizmente conheço casos de ambos. Existiu grandes preocupações na educação, neste agora consigo verificar que estamos a educar mal e a deixar as crianças com muitas dúvidas, estamos despreocupados com o futuro! Os pensadores da minha geração estão bem pagos mas a ganhar o deles fora do país, em vão o sacrifico dos pais pelo país, mas gratificante para o individuo, bem investido por quem largou o dinheiro, pois agora colhe os beneficios. Não sei se a Alemanha vai conseguir equilibrar, necessita mão de obra. E quem quer ir para a Alemanha? Eu não! Quem fica quer um Portugal melhor, então não apontem o dedo, mudem, pois ao olharmos para nós e não para o outro encontramos muitos erros. E vontade de mudá-los? Se em cada agora que se lembrem que cometeram um erro o assumirem e corrigirem está feito, parece um método simples, mas o teiomoso e orgulhoso do português tem sempre razão e é perfeito não comete erros nenhuns! A culpa é SÓ dos governantes.... E tudo pratica o: olha para o que digo e não para o que faço.... Começando tudo com uma permissa errada.
Bom domingo.

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Chorei por ti

Sem comentários
Ainda tenho a sorte,
de não sentir alheia morte,
mas esta tão perto será tão forte
que é difícil sentir tal corte.

Morte de mãe é doloroso,
mas entende que está em paz,
teu desequilíbrio é vergonhoso,
ir em frente tens que ser capaz.

A família tem que equilibrar,
e teu ser tem que ajudar,
desequilibrado ajudarás,
a na família não haver paz.

Senti o teu estado,
estavas desequilibrado,
tua irmã ao teu lado,
a tentar-te equilibrar.
Assim deves fazer,
quando ela precisar,
se continuas a sofrer,
onde vais estar,
quando ela de ti precisar.

Vive o presente,
e segue em frente.
Não deves desistir,
e saber no que persistir.
Família vale a pena lutar,
se se estiverem todos a amar.



terça-feira, 23 de junho de 2015

No passado, a pensar em ti

Sem comentários
E estou eu aqui, destroçado.
Aqui sem teu ser ao meu lado.
Pedem-me para seguir em frente,
movo-me no tempo sem o presente!
Conforto-me com a ilusão que vais voltar.
Faz o acreditar, permitir o não desistir!
Nasce assim, esperança em mim,
lembro-me de ti no jardim
onde para nós foi o início.
Está-me a colocar no pricipício.
Devo em ti acreditar?
E porquê esta insanidade?
Como é díficil aceitar a verdade.
Podias só desaparecer,
mas fizeste questão de dizer acabou!
E nem a minha razão, nem o coração, aceitou!
E para já perdido sem a tua presença,
agora não consigo, mas o acordar marcará diferença.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Sente o Outono

Sem comentários

Deixa o pensamento cair
como no Outono a folha cai.
Deixa a emoção fluir
logo verão como teu ser sobressai.
E se não queres amar,
o teu ser vai murchar.
Se demasiado mostrares
vai ser tempo de te indignares.
Mas deve ser sempre o teu ser
aqui no paraíso a viver.
É normal ter medo,
Habituaram-te ao conforto.
Vives de credo?
Mostras-te morto!
Pedes revolução,
porque vives uma ilusão!
Pára de sonhar,
é tempo de acordar,
religião é revolta interior,
onde está a origem da tua dor?