Omninvi :: Invii demanda sapientia

Um doidivanas mostra o seu saber por intermédio das palavras e um pouco da imagem. Poemas, opiniões, revisões. Uma mistura de sociedade e tecnologia. Com temáticas conforme me vou lembrando de escrever.

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Inventou-se demais

2 comentários
Como gosta o homem de inventar,

e com a matemática se foi meter.

Permitiu-se economia aldrabar

agora a malta tem que sofrer.

Crise à escala global!

Dívidas, é normal

E só pensam em curtar,

quando deviam dar.

Estados com fundo perdido,

a sustentar,

todos os que quiserem participar.

Era tudo mais vivido

E mais dinheiro a circular.

Um Terra, moeda global,

morre a nacional.

Temos que seguir em frente,

de forma inteligente!

Chega de aldrabar

e criar esquemas para mais ganhar.



Philo Philos Pachem


Até por acaso

quarta-feira, 27 de abril de 2011

A revolta

5 comentários
Não perdoo mas não condeno.

Julgo porque fui julgado.

De um juiz um engano,

por um psiquiatra condenado.

Dois dias sem memória,

quase 3 meses de prisão,

e não pude dizer: NÃO!

Uma triste história!

Mas não me vou calar,

vou apenas moldar,

o meu modo de agir.

Estudo o como fazer sentir

sem ter que mentir.

Mas como apagar,

o que foi construído,

para enganar!

Tem que ser destruído.

Mas aí pouco posso fazer,

pois tem que partir do ser,

a total vontade,

de seguir apenas a verdade.

Não podes acreditar

tens que saber.

A esperança é para enganar

e em dúvida não deves viver.

Parece fácil de seguir

e não haver tal necessidade.

De que vou usufruir

com tal realidade?!

O teu sofrimento,

é fruto do pensamento,

ganhas melhor entendimento.

Um grande problema,

é o grande esquema!

Dele irás sorrir

e ajudar a não consentir.

E o que irás sentir,

se quiseres partilhar,

o Mundo vais deslumbrar.





Philo Philos Pachem


Até por acaso

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Ser pardal...

1 comentário
Se fosse pardal,

vivia liberdade natural.

chilriava todo o dia

e apenas viver existia.

Humano e obrigado a sobreviver,

queria pardal ser.

Para olhar e não sofrer,

sentir e deixar-me ir,

viver sem me dividir,

e liberdade sentir.

Deixá-la simplesmente fluir,

tudo sem noção,

tudo com paixão,

sem ilusão!

Simplesmente existir,

passar o dia a sorrir.

Poder no outro confiar,

e viver a arte de tudo amar.

Mas não posso confiar,

há quem se oponha à paz,

e de maldades muito capaz.

E tenho que aceitar,

não têm a culpa total,

tentam ser, um ser normal.

Mas não posso confiar,

como confio no pardal.





Philo Philos Pachem


Até por acaso

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Para relembrar o dia mundial da terra! As minhas palavras continuam as mesmas.
Sem comentários
Parabéns mamã!



Philo Philos Pachem


Até por acaso

Acorda e renasce!

2 comentários
Podes pensar que é em vão,

que falo de iluminação.

Para ti talvez uma completa ilusão!

Mas quem conhece buda,

simplesmente muda.



E dizes que procuras solução,

enquanto esperas pela salvação!

E sempre em dúvida,

vais "moldando" a tua vida!

Dizes que é sofrida,

mas é vivida!



E vives a febre do acreditar!

Assim te ensinaram a viver!

Mas quando é que vais parar?

Quando estiveres a morrer?

Só aí é que te vais lembrar,

do que é importante viver?



A mente só aceita verdade,

e acreditar é para ela uma falsidade!

Mas foi treinada a aceitar!

Então com fé continuas a acreditar,

e a mente, a enganar!



Não aceitas a negação!

Mas aceitas a ilusão

que um dia vai acabar a dor,

pois chegará o salvador!

Mas nem estando à tua frente

nele irias acreditar.

Pois corrupta está a tua mente

e contra ele te irias manifestar.



O problema está na educação,

minaram-te o bio-cultural!

Eras muito novo para dizer: NÃO!

E agora pensas ser normal!

E sofres sem saber,

onde está mal o teu viver!



Mas existe solução,

por isso fala buda em negação.

Para poderes renascer,

terás de morrer.

E no teu novo ser,

terás o prazer,

de totalmente viver

e sorrir no entender.





Philo Philos Pachem


Até por acaso

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Agora no Facebook

Sem comentários
Numa de experimentar a ferramenta de página e de botão de "gostar" do Facebook, agora é possível estar atento ás novidades do blog através do Facebook, basta para isso dizer "Gosto" e passará a receber através do Facebook as novidades.

Se desejar partilhar um artigo em particular também o pode fazer usando a barra que se encontra no fim de cada artigo.



Philo Philos Pachem


Até por acaso

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Tu e o Sol

Sem comentários






O
sol é como tu,


ofusca-me
e dá-me energia.


e
como tu,



cá estava quando nasci.


são
coisas que não se controlam,


como
a paixão.


bem
tento controlar,


mas
não há volta a dar,


tenho
que a deixar fluir


para
quê sofrer,


se
dela posso sorrir.


é
difícil, posso dizer,


mas
a culpa não existe,


então
para quê triste?


porque
na imaginação,


a
partilha não está presente,


não
existe um não,


e
o toque está ausente.


e
na percepção desta ausência,


aparecem
as lágrimas da realidade.


e
volto à minha verdade,


desaparecendo
a fantasia.


ficando
a vontade,


de
te dar alegria.





Philo Philos Pachem


Até por acaso