Omninvi :: Invii demanda sapientia

Um doidivanas mostra o seu saber por intermédio das palavras e um pouco da imagem. Poemas, opiniões, revisões. Uma mistura de sociedade e tecnologia. Com temáticas conforme me vou lembrando de escrever.

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Atreve-te

Sem comentários




acreditar é ilusão

e nunca penses que não.

faz-te ganhar esperança

e assim entras na dança.

perdes a noção que és paz

e nem sabes do que és capaz!

perdes vivência

e interpretas mal a experiência.

assim se cria o competitivo oportunista,

meramente mais um especialista!

mas na arte de enganar,

ninguém fica a ganhar.

mas consegues-te atrever

a simplesmente desaprender!

ganhas o nada,

é essa a jornada.

e quando o pensamento for mudo,

terás espaço para tudo.



Philo Philos Pachem

Até por acaso.


Published with Blogger-droid v1.6.5

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

IAI

Sem comentários









Pequeno universo agitado,


poucos, e fazem de tudo!


Regojizadores das minhas delicias,


fazem-no quase todos os dias.


Mas não são os únicos a dar-me alegrias!


Pois na arte de regozijar,


existem alguns que dão que falar!


Todos a aprender,


para melhor viver.


E ficaram as recordações,


das antigas instalações.


E hoje perdi a comemoração,


da talvez jovial inauguração,


mas dedico este momento


e as palavras do meu pensamento,


à entidade que além da razão


também faz crescer emoção.


Assim, IAI,


um orgulho estar ai.


A árvore centenária parte do passado,


agora a visão do Porto amado.



Philo Philos Pachem (Luís Magalhães)

Até por acaso


Published with Blogger-droid v1.6.5

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Amigo Sol

2 comentários




Tu que desces calmamente,

trazes calma a esta mente,

e de repente...

foste livremente!

Tua luz ausente,

tua energia presente,

e já não há mente,

há aquele que sente.



e vai-se perdendo a energia,

não tarda é preciso mais um dia,

e a noite também dá que sentir,

mas é triste ver, certo curtir,

o amanhecer, esta a vir,

nova energia vou sentir,

e facilmente ultrapassar,

um pequeno sofrer,

fruto de ver, o não saber!

E de volta a tua energia,

preenche-me de alegria.

Sem ti não existia,

sem te sentir morreria.

mas existe algo em falta,

que não depende de ti, nem da malta,

e só a tua energia não é suficiente,

para consolar esta mente,

acabo por me contentar,

tento não a sentir ausente,

claro que me estou a enganar,

pois dificilmente estará presente,

aquela que quero amar.



Philo Philos Pachem

Até por acaso.


Published with Blogger-droid v1.6.5

domingo, 9 de janeiro de 2011

Observando a paixão!

Sem comentários





Pela atração,


observo a
evolução,


da minha paixão!


Já não caio na
asneira,


de ficar na
cegueira.


Permito-me a
brincadeira,


de deslumbrar a
parvalheira!


E é uma delicia,


mesmo sem haver
caricia.


Porque aconteceu?


não é problema
meu!


É belo para mim,


criei um novo
jardim,


onde existe a
ilusão,


de uma imaginação,


sem fim.


E és assim!


Para mim, algo sem
fim.


uma mente
brilhante,


que me cativou num
instante.


Mas não bastava um
olhar,


para me cativar,


Era importante o
pensar!


Sabia dizer que não,


a qualquer
atração!


Agora erraria
novamente!


Digo que não me
iludo!


Que crente!


Ainda assim
sortudo,


num olhar
diferente.


E diria que sim,


se me convidasses
para o teu jardim!


Sem medo de
sofrer,


cheio de vontade
de, ao teu lado viver.






Philo Philos Pachem


Até por acaso

domingo, 2 de janeiro de 2011

Deusa ofuscante!!

Sem comentários





Deusa ofuscante,


cativaste-me num
instante!


E agora ficarei
perdido,


se teu amor não
for correspondido.


Nada posso fazer,


simplesmente
acontece!


Ando-me a conter,


para ver se
desaparece.


Mas estou
ofuscado,


peço para ser
amado,


e por este meio
rebuscado,


declaro o meu
sentimento,


de te sentir a
cada momento.


Nada sabias deste
amor,


espero não te
trazer dor.


Não te preocupes
com o meu amor,


mas sim com o que
podes dar,


e se for só
amizade,


já me traz
felicidade.








Philo Philos Pachem


Até por acaso